31/10/2013

Reformar



Há alguns anos atrás havia um homem. De origem pobre, mas muito empenhado em aprender, estudou muito e ingressou na Universidade de Erfurt na Alemanha. Sua inteligência chamava atenção e ele se diferenciava de muitos dos jovens de sua época. Ele era fielmente temente a Deus e queria mais do que qualquer coisa alcançar a salvação. E foi por causa desse anseio de alcançar a salvação que este homem alguns anos mais tarde entrou para o monastério e mais a frente tornou-se monge. Incansável em sua vontade de aprender, ele continuou estudando e aos 25 anos tornou-se professor da Universidade de Wittenberg. Mesmo com todo o sucesso profissional que ele tinha, ainda assim se sentia em débito com Deus. Ainda se sentia com vontade de agradar a Deus com todas as suas forças e por mais que seguisse todas as regras e doutrinas da Igreja, ele ainda sentia que faltava alguma coisa. Então ele passou buscar as respostas da aflição que sentia na bíblia. E assim, um dia ao ler Romanos 1.17, ele descobriu que servir a Deus poderia ser muito simples, pois já somos salvos pela Graça dEle. A partir desse dia, a visão daquele homem se abriu para a perspectiva da verdadeira fé e comunhão com Deus e desse momento surgiu também em seu coração o desejo de contar as pessoas da Igreja o que ele havia descoberto. Infelizmente, a Igreja, o Papa e uma parte de seus amigos do monastério não concordaram com ele. Pior, o acusaram de herege, disseram que ele dizia coisas sem sentido. Mas ele sabia que fora Deus que havia lhe dado aquele entendimento, por isso ele não desistiu. Já que poucos da Igreja lhe deram ouvidos, ele resolveu escrever todas as suas ideias de mudanças e renovações em 95 pontos e as pregou na porta da Igreja para que toda a população as visse. E foi com essa decisão que se instaurou o movimento de renovar, reformar a Igreja e protestar contra todas as coisas que fugiam aos ensinamentos bíblicos. Aquele homem chamava-se Martinho Lutero e em 31 de outubro de 1517 ele começava aquilo que chamamos hoje de Reforma Protestante.
Hoje faz 496 anos que toda essa história que contei aí encima aconteceu. Sabemos que a igreja de hoje precisa de uma nova reforma, que em muitos aspectos temos fugido da centralidade de Cristo e de seguir verdadeiramente seus ensinamentos. Mas antes de uma Reforma Teológica, é preciso uma reforma de coração. Viver verdadeiramente uma vida de semelhança com Deus. Assim como Lutero, que se empenhou em conhecer mais a Deus, dedicar-se a Ele e viver uma vida de santidade, precisamos fazer o mesmo. Lembre-se que a reforma começa dentro de nós e é somente através dela que podemos verdadeiramente fazer a diferença no mundo e ser lembrado por gerações. Ser lembrado não por quem você é ou pelo o que você pode fazer, mas sim como instrumento de renovação e um canal da vontade de Deus.
Que comece em mim e em você uma nova reforma.
Seja reformado e renovado pela Graça infinita de Deus.