30/07/2013

Princesa


Texto Base: Livro de Ester


Os rapazes leitores do blog que me perdoem, mas o texto de hoje é voltado para as meninas hehehe. No entanto, sintam-se a vontade para lê-lo e transferir para si o aprendizado.

Eram dias difíceis. Após meses tomando remédio para ganhar peso, Marie olhou-se no espelho e percebeu que além do remédio não trazer o efeito desejado, ainda por cima tinha lhe causado efeitos colaterais. Seu rosto ficara coberto por brotoejas semelhante a espinhas, muito mais do que ela tivera de acnes e afins na adolescência inteira.
Desistiu de olhar no espelho. Não gostava do que via. Para Marie, ela era alguém fora do contexto, que não se encaixava em nada. O cabelo não era liso o suficiente. Magra demais. Baixinha. Características que incomodavam e lhe chamavam muito mais atenção do que qualquer outra qualidade que ela tivesse.
Resignada e insatisfeita, sentou-se no chão e pensou em todas as garotas que ela gostaria de ser e que se espelhava como modelos de perfeição. Lembrou-se das atrizes e cantoras que lhe inspiravam. Pensou nas amigas e colegas de classe que eram consideradas as mais bonitas da escola. Marie queria tanto ser como elas... Mas era tão difícil! Sentia que havia sido rejeitada na fila dos padrões de beleza. 
Entre os seus devaneios, lembrou-se ainda das histórias bíblicas que aprendeu durante a vida. Jacó, Davi, Daniel... Fechou os olhos e de repente lembrou-se da rainha Ester. Quando Ester foi apresentar-se ao rei Assuero, ela não usou maquiagens e nem mesmo as brilhantes joias reais. Ester apresentou-se do jeito que ela era. E o que ela era? Órfã, criada pelo tio desde criança e judia. Apenas mais uma moça entre as muitas do povo no império persa.  Porém, havia um diferencial. Ela era escolhida do Senhor. Escolhida e separada. Ester casou-se com o rei Assuero e ao se apresentar a ele do jeito que era, pôde salvar o seu povo. E sabe o que mais? Não havia no reino mulher mais linda que Ester. “... jovem de bela presença e formosa...” [Ester 2.7b]. E ela não precisou tomar remédios ou modificar a si mesma para ser assim. Ela simplesmente era. Muito antes de ser a rainha, esposa do poderoso rei Assuero, ela era a princesa do Altíssimo, separada para uma grande obra. Ester sabia disso.

Marie abriu os olhos e limpou as lágrimas que rolavam do seu rosto após refletir sobre essas coisas. Levantou-se, olhou no espelho e sorriu. Princesa do Rei. E daí que ela não tinha o corpo das garotas das revistas? Ela era linda. A mais linda do reino porque o Rei a fizera assim. Calmamente, Marie jogou fora os remédios para ganhar peso. Passou um creme no rosto para tratar as espinhas. Ajeitou o cabelo. Repetiu para si mesma “Princesa e escolhida do Rei”. Deus tinha coisas grandiosas para realizar em sua vida e isso importava muito mais do que qualquer coisa. Ela era linda. Princesa do Rei. E isso bastava.