14/06/2011

Século 21.. o século do hedonismo


Se assustaram com a foto, né! Isto é apenas onde está o prazer da maioria dos jovens de hoje em dia. Isso se chama Hedonismo.

(Hedonista é aquele que faz de tudo para satisfazer a sua própria vontade, valorizando acima de tudo o prazer e o entretenimento. Ou seja "Eu, eu e mais eu")

Em nosso tempo, o hedonismo parece presente em todos os lugares e situações: em academias; nas áreas de lazer, em clubes, teatros, nos shows, nas danças, nas músicas, em shoppings, em lanchonetes, nas viagens, até mesmo em religiões.

Em pleno século 21, a tecnologia tem ampliado muito os recursos para entreter o povo, como nunca se viu antes: televisão de tela LCD, celulares, internet de banda larga.. e muitos outros. 

São investidos, pesadamente, em marketing, para que todos os inumeráveis produtos possam chegar à nós consumidores. É uma verdadeira guerra, na qual o que vale a pena é tentar fazer cada um pensar que pode se sentir bem com aquela joia belíssima, com aquele perfume caríssimo, com aquela roupa de grife, com aquele carro importado, com aquele cartão de crédito especial.

Parece que tudo o que as pessoas querem não é nada mais, nada menos que "panem et circenses" (pão e circo) - Uma antiga fórmula adotada para entreter o povo e fazê-los esquecer de seus problemas na época de decadência do Império Romano.

O povo de Israel, ao sair do Egito, caiu na prática da idolatria, entregando-se em festividades onde a bebida, a sensualidade e a música despertavam as paixões carnais mais vis - e isso no exato momento em que, no monte, Moisés recebia as tábuas da Lei das mãos do Senhor. 

Naquela ocasião, a diversão acaba de desabar para a imoralidade.

 Lemos que "o povo assentou-se para comer e beber, e levantou-se para se entregar à farra. Êx 32.6 Nova Versão". 

Já valia a velha regra do "Comamos e bebamos, porque amanhã morreremos" (Is 22.13; I Co 15.32).

Nos dias de hoje , o hedonismo tem invadido o cristianismo. O nome de Jesus, ao invés de ser pregado no contexto bíblico da salvação, mudança de vida, o nascimento de uma nova criatura segundo a ressurreição de Cristo tem sido apresentado como uma coisa qualquer, para que as pessoas evitem seu sofrimento e curtam o máximo dos prazeres dessa vida.

 O evangelho que se apresenta hoje em muitos lugares está adulterado, a nova mensagem que importa e interessa é ajudar as pessoas a resolver seus problemas, melhorar sua autoestima, lidar com seus traumas e escapar de suas maldições. 

Assim como suprir as necessidades, alcançar a prosperidade, obter saúde, ser o mais influente e poderoso, melhorar sua aparência, eliminar mágoas passadas, enfim, se sentir bem e realizada e parar de sofrer. Agradar e atrair pessoas é o novo lema desse "Evangelho de entretenimento".

Você é um cristão que procura conhecer o que está acontecendo na época em que vive, para saber o que fazer? Para ajudá-lo vou sugerir três passos muito importantes.

1° Amar a Deus acima de todas as coisas
"Amarás o Senhor teu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento" (Mt 22.37,38)

A questão principal não é a felicidade humana e, sim, o relacionamento do homem com Deus, o seu Criador Soberano. 

"Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do seu coração" (Sl 37.4). 

ale a pena destacar, nesse versículo, que aquele que se agrada do Senhor, amando-o de todo o coração, alma e entendimento, tem nele a fonte completa de satisfação. Sim, é o Senhor que satisfaz todos os desejos do coração e nada mais precisa ser acrescentado.

2° Crer e pregar o evangelho de Cristo
A realidade inegável e universal, é que o homem, por causa do pecado se separou de Deus, virou as costas e  seguiu o seu próprio caminho, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; um caminho de independência e de desobediência.

 Essa atitude é uma gravíssima ofensa ao Deus Santo e leva o homem a morte eterna, pois "o salário do pecado é a morte" (Rm 6.23).

A mensagem do Evangelho é exatamente a boa nova de que Deus tomou a iniciativa para livrar o homem da perdição:

  "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para todo que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna" (Jo 3.16) 

O Filho de Deus , veio dos céus a este mundo, para tirar o nosso pecado. Ele pagou o preço que cada um de nós deveríamos pagar, derramando seu precioso sangue na cruz do calvário, possibilitando assim a reconciliação do pecador com o Senhor. E isso não só nos é concedido na morte de Cristo, mas em sua ressurreição também.

O Evangelho genuíno leva o pecador a arrepender-se dos seus pecados, suplicar o perdão de Deus e confiar no sacrifício de Jesus Cristo realizado na cruz, crendo nele e o recebendo como seu único e suficiente Salvador. De posse, e agora, de uma nova vida, o indivíduo pode desfrutar da comunhão com Deus.

3° Viver para seguir e servir ao Senhor
"E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me.

Porque qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas, qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará.

Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?
Ou, que daria o homem pelo resgate da sua alma?

Porquanto, qualquer que, entre esta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos.  (Mc 8.34-38)"

Desde os tempos bíblicos, sempre houve um povo que se interessava pela Palavra de Deus e tão somente pelas bençãos que almejavam alcançar. 

Muitas igrejas estão superlotadas, pois os cultos atraem cada vez mais pessoas que desejam saúde, emprego, casamento feliz, riquezas e felicidades.


 Todos querem bençãos do Senhor, mas não querem um compromisso com Deus, que de fato, o abençoará. Realmente está faltando pessoas que negam-se a si mesmas e tomam a sua cruz com disposição de segui a Jesus e servi-lo com integridade. 

Há muitos Jovens que ainda não conhecem a salvação que só Jesus Cristo pode conceder. O trabalho missionário carece de obreiros, pois "a seara na verdade é grande, mas os trabalhadores são poucos" (Mateus 9:37)

Onde está os escolhidos para fazer a diferença, ser o sal e a luz do mundo? 
Somente pessoas que estão dispostas a negarem-se a si mesmos e dispostos a seguirem o Senhor é que poderão anunciar este precioso evangelho até os confins da Terra.