01/03/2011

A vontade de DEUS



É bem possível que cada um de nós já passou, ou está passando, por este momento em sua vida. Quantos já se questionaram um dia: 

“Ah, se eu pudesse voltar atrás e começar tudo de novo! Ah, se eu tivesse uma outra chance! Eu fiz uma bagunça em minha vida, por isso, se pudesse começar de novo faria diferente!”

Ou então, alguns pensariam:  
“não adianta mais, minha vida não presta — já errei demais, não existe mais saída”.

Quem aqui, já sonhou em ser alguém muito importante, em ser rico, em ser isso ou aquilo; porém, tudo deu errado, porque tentou fazer em seu próprio poder, em suas próprias forças?!

Só conseguiremos fazer a vontade de Deus, quando morrermos para nós mesmos e para a nossa própria vontade !

É esta a situação que encontramos em Jeremias 18. Novamente o povo de Israel se encontrava sob o julgamento de Deus, eles desobedeceram e Deus mandou-lhes o castigo. A missão do profeta Jeremias era juntar os pedaços para se fazer algo útil do povo desviado.

Porém, o profeta desanimado refletia: Será que já passou os limites de Deus, há ainda esperanças para este povo? 

Quantas vezes nós também desanimados pensamos assim?! Achamos que não há mais chances, não há mais esperanças e pensamos em desistir.

Jeremias então clama a Deus por uma resposta e Deus responde:
“Vai a casa do oleiro e lá ouvirás as minhas palavras”.

Jeremias, então, mais do que depressa se dirige à casa do oleiro, na expectativa de que alguém lhe falasse toda a resposta. Imaginem a sua surpresa, ele entra em uma barraquinha toda suja de poeira e cheia de vasos de barro. Ao entrar, ele nota um silêncio, ninguém falava absolutamente nada, então, ele nota três coisas de grande destaque.

O oleiro : Um velho encurvado de tanto trabalhar sobre a roda.
As rodas : Sempre girando conforme a vontade do oleiro.
O barro : Poço de lama.

Então Jeremias começa a entender o propósito de Deus em tê-lo mandado àquele lugar.

ESPIRITUALMENTE: 
Deus é o oleiro.
A roda significa o passar do tempo e das circunstâncias na vida.  
O barro representa o homem, pó da terra.
 O oleiro pega uma mão cheia de barro e faz deste uma bola; isto é Deus fazendo o homem do pó da terra. 
Cada vida é o resultado da mão criadora de Deus

"Mas agora, ó SENHOR, tu és nosso Pai; nós o barro e tu o nosso oleiro; e todos nós a obra das tuas mãos." Is 64.8

 Coloca então na roda da vida, o barro — alguns dizem que assim é a vida, nós não temos controle, é um salto no escuro, porém sabemos que isso não é verdade, pois Deus tem um propósito em nossas vidas. O oleiro começa a formar algo daquela massa de barro.

O barro em si não tem valor, mas na mão do mestre pode se tornar uma obra de arte.

Jeremias observa firmemente tudo isso, procura sentir o que Deus estava tentando dizer. A partir daí, ele começa a notar as qualidades do oleiro:

Ele é um trabalhador dado ao trabalho: Seus pés fazer girar a roda, as suas mãos dão forma ao barro, seus olhos ficam fixos no objeto que se transformará em um vaso. Desta forma é Deus, trabalhando hoje e sempre a favor de nossa vida.

Seu trabalho é individual: Ele faz um vaso de cada vez. Deus é um Deus pessoal, dá atenção a cada um e nada escapa a Sua vista. Ele nota cada detalhe, para sua obra não sair imperfeita.

Trabalha construtivamente: Fazendo algo lindo e que vale a pena fazer. Deus quer fazer isso conosco, quer fazer algo bom de nós.

Trabalha inteligentemente: Faz do barro algo que já têm planejado em sua mente. Ele é o arquiteto com o plano, ele vê o produto final. Assim, da mesma forma, Deus. Ele não te vê hoje, deste jeito que você está, mas pelo ao contrário Ele te vê amanhã, conforme Ele esperava.

Trabalha pacientemente: Não trabalha com pressa. 
"A pressa é a inimiga da perfeição", Ele tem paciência pois é um trabalho delicado.

— O oleiro representa Deus, uma pessoa — com o poder de fazer o seu plano.
Jeremias, atento, observa tudo isso — tudo em silêncio. 
De repente: BLÁ! Tudo cai em pedaços.  
Quem é o culpado? Tudo estava ficando tão lindo. 
Qual a razão de ter quebrado? Não era o mestre, ele fez tudo certo. 
Não era a roda, ela estava girando como sempre. 
Era o barro .  
Algo no barro: talvez uma pedrinha, um foco de areia, algo no barro resistiu a mão do oleiro e tudo caiu em pedaços.
  Então, o profeta notou que nós podemos interferir na obra de Deus, podemos resistir a vontade dEle em nossas vidas.  
 "Dir-me-ás então: Por que se queixa ele ainda? Porquanto, quem tem resistido à sua vontade?
Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?" Rm 9.19-21

Adão e Eva fizeram isso.  
Os motivos
desobediência, desrespeito, desonestidade, avareza, rebelião, etc.
Jeremias conclui que já têm a mensagem de Deus e talvez vira para sair daquele local, triste. Deus queria fazer uma coisa boa com o barro (cada um de nós), porém o barro resistiu a mão do Mestre. Agora não tem mais chance, acabou, seu destino é feito...

Não é assim que nos sentimos, quando tudo dá errado?! Pensando em desistir!

Mas, note a 2ª parte do versículo 4: “... tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer."
O mestre com compaixão reúne as peças, cada uma delas. Faz novamente uma bola de barro e a coloca na roda, e com tempo e trabalho saiu um vaso mais bonito que o primeiro!

LIÇÃO PARA NÓS: Pode-se começar de novo.
Para isso veremos três passos neste novo começo: 

1- Crer que Deus têm um propósito para Sua Vida! 
"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu." Ec 3.1


2- Crer na paciência de Deus!
 "Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia." 2Pe 3.8

3- Crer na promessa de Deus!  
"Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel." Jr 18:6

Há três estágios na nossa atitude para com a vontade de Deus; 
primeiro, aprendemos a aceitá-la; 
segundo, concordamos com ela; e, finalmente, nos deleitamos nela!

Há uma segunda chance, um novo começo, porém: sempre deixe a vontade de Deus agir em sua vida...
"Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra.
De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra.
2 tm 2:20.21"

Deus pode fazer o que você deseja:
Ou fazer um vaso bonito — Ou deixar quebrado e vazio. 
É você quem decide!