01/11/2010

Ser cristão é fácil, difícil é fazer a diferença Parte 1/3




Olá pessoal estamos dando início ao nosso estudo sobre fazer a diferença, sabemos que é muito fácil uma pessoa dizer que é um cristão, mas você já se perguntou se você está agindo como um?
Saiba que há muita diferença entre " Ser crente e estar crente"
Existem muitos jovens que pensam assim:
"Bem, eu ouço música do mundo, eu me visto como o mundo, eu ando como o mundo, eu falo como o mundo, eu amo as coisas do mundo.. Mas graças a Deus  eu sou um cristão!"
Você está sendo um cristão de verdade? Ou você apenas está crente que é um crente! Pense bem nisso.


“Pois eu pela lei morri para a lei, a fim de viver para Deus. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.” Gálatas 2:19 e 20


O que é ser cristão?


Em um dicionário li o seguinte significado para o termo cristão: “o que recebeu o batismo e professa a religião cristã”. A partir desse significado, percebe-se que não significa grandes coisas se dizer cristão. Por essa perspectiva, é somente um termo religioso, não se trata de atitudes práticas. Eu pude identificar alguns tipos de cristãos, em qual desses perfis você se encaixa:


- Alguém que nasceu em uma família de tradição cristã (católica ou protestante) e que, por isso, se considera cristão, porém não freqüenta nenhuma igreja, nem tampouco lê a Bíblia ou ora com freqüência.


- Alguém que nasceu em uma família de tradição cristã (católica ou protestante) e que, por isso, se considera cristão, freqüenta uma igreja religiosamente, sem no entanto ter um encontro real com Cristo, acreditando que ir a igreja aos domingos lhe garante salvação.


- Alguém que acredita em Jesus Cristo como Filho de Deus e Salvador da humanidade, participa ativamente de uma igreja, mas não deixa a mensagem da graça de Cristo modificar a sua vida, tendo, por isso, uma vida cristã estagnada, sem evolução, sem transformação, seria o morno na fé.


- Finalmente, alguém que recebeu Cristo como Senhor e Salvador da sua vida de fato. Não apenas fazendo um gesto, levantando a mão após um belo apelo do pastor. Mas recebeu de verdade no coração, busca ao Senhor, tem uma experiência com Ele e O deixa transformar a sua vida diariamente.


A primeira coisa que eu pude identificar no texto de Gálatas como necessária para fazermos diferença é ser crucificado com Cristo. Precisamos morrer para nossa própria vontade e nossos sonhos e vivermos para Deus, conforme a vontade Dele! Paulo disse “não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus...” Ou seja, nossa velha natureza, a partir do momento em que nos entregamos de fato para Cristo, deve ser crucificada, deve morrer, e a nossa nova vida em Cristo deve estar baseada na fé em Jesus.


Além disso, Deus requer de nós dedicação exclusiva, tempo integral! Não dá para ser crente em uma parte do dia ou da semana e na outra ser incrédulo! Um cristão verdadeiro é cristão a todo momento. Isso não significa trabalhar muito na igreja ou ter muitos compromissos “cristãos”. Significa que aonde eu for, estarei levando Cristo, pois Ele vive em mim. Não importa se estou na igreja ou no trabalho, meu comportamento deverá ser o mesmo. Então, é preciso que Cristo cresça de tal forma em mim, que tudo que eu falar, pensar ou fizer seja conforme a Sua vontade. Precisamos de fato iluminar e salgar todos os lugares em que colocarmos os nossos pés, a começar na nossa casa.


Vamos para a parte II ? Clique aqui! 


(autor desconhecido)